Experiência do usuário e sua importância para um site

Experiência do usuário

Muito se fala em criar uma boa experiência para o usuário e sobre como isso é importante para os negócios. Mas será que você sabe, de verdade, por que a experiência do usuário no site é decisiva para o sucesso dele?

A experiência vai muito além da aparência e das imagens que você coloca em suas páginas. Quer saber por que a experiência do usuário no site é decisiva? Quer aprender sobre os piores erros e como evitá-los? Então, acompanhe o artigo com a gente!

Por que a experiência do usuário no site é importante?

A experiência do usuário, também chamada de User Experience ou apenas UX, abrange todos os aspectos da interação entre uma pessoa e a empresa. Ela envolve os sentimentos que o usuário ou cliente experimenta ao entrar em contato com seus produtos, serviços, atendimento, site etc.

Quando se fala em experiência do usuário no site, falamos de toda a jornada dele em suas páginas, seja apenas procurando um contato, consumindo conteúdo ou realizando uma compra. E por que ela é tão importante?

Uma experiência ruim vai espantar os usuários e fazer com que eles abandonem o seu site e, consequentemente, se distanciem da sua empresa. Uma boa UX, pelo contrário, vai reter mais pessoas e fazer com que elas permaneçam por mais tempo no site, melhorando o relacionamento com a sua marca.

Assim, haverá mais chances de que elas se tornem clientes. Uma boa experiência também vai fidelizar mais pessoas, que vão sentir vontade de voltar. Por fim, ela vai diferenciar a sua página, as suas informações e os seus produtos ou serviços, fazendo com que eles sejam mais apreciados do que os da concorrência.

Quais são os piores erros de UX?

O visual é uma parte importante da experiência, mas não é suficiente. Para não errar na criação do seu site, veja os piores erros de UX!

  • Carregamento lento: ninguém tem tempo a perder!
  • Navegação confusa: o usuário precisa saber, de maneira intuitiva, como navegar e quais são os passos necessários para realizar uma ação. Quando a navegação é confusa, até as ações mais simples se transformam em um desafio.
  • Site não responsivo: páginas que não se adaptam aos diferentes dispositivos, inclusive mobile, são campeãs em irritação de usuários.
  • Pop ups, banners e animações em excesso: nem precisamos explicar, certo?
  • Falta de funções básicas, como informações de contato e botões de integração com redes sociais.
  • Links e imagens que não funcionam.
  • Conteúdo desatualizado.
  • Páginas que não têm utilidade.

Como criar uma boa experiência?

Para criar uma boa experiência, você precisará organizar as suas ideias e saber exatamente qual o propósito do site. Cada página deve ter uma funcionalidade definida e uma estrutura fácil de navegar. Os menus do site precisam ser simples, permitindo que o usuário encontre o que procura em poucos cliques.

Depois, você deve pensar no design e na parte mais “prática” do site. Identidade visual adequada, adaptabilidade a dispositivos móveis, carregamento rápido – tudo isso é fundamental.

Também é importante ter em mente que a experiência pode – e deve – ser melhorada sempre. Colete dados sobre a navegação dos clientes (tempo de permanência, ações mais usadas, páginas mais acessadas etc.) e utilize essas informações para aprimorar seu site.

Por fim, procure trabalhar com uma equipe que entende de UX e design. Assim, você tem tudo para tornar a experiência do usuário no site inesquecível!

E então, está pensando em ter um site? Quer saber como melhorar suas páginas? Então, não perca a nossa série sobre como fazer um bom site!

Muitas empresas investem em um site institucional esperando que ele promova aquele milagre nas vendas e seja o carro-chefe da estratégia de marketing digital do negócio. No entanto, essa ideia não está correta: para que a presença online seja efetiva, toda a comunicação precisa funcionar corretamente.

A experiência no planejamento de marketing já demonstrou que ações isoladas, sem engajamento com uma estratégia mais ampla e sólida, não geram os resultados esperados e muitas vezes fazem com que os gestores invistam em “soluções milagrosas” que não são capazes de gerar o retorno desejado.

Continue neste post e saiba mais sobre a importância de ações conjuntas para o sucesso do negócio!

Por que um site institucional não resolve todos os problemas da empresa no meio digital?

Um exemplo de investimento no qual as empresas às vezes apostam todas as fichas é o site. A expectativa é que, ao ter um site ou reformular o atual, será possível tornar a estratégia no meio digital completa e bem-sucedida, mas nem sempre é isso que acontece.

Uma das razões pelas quais o site não é capaz de resolver todos os problemas da empresa é que o comportamento do consumidor está cada vez mais multicanal, de forma que a interação iniciada em um meio pode ser concluída em outro.

Isso quer dizer que se a empresa não alinhar as estratégias de comunicação e entrega do que prometeu, a experiência de compra e relacionamento do cliente não será satisfatória, fazendo com que ele mude de fornecedor ou não faça negócio novamente com a marca no futuro.

Muitas empresas julgam que a resposta para melhor o desempenho é a mudança do site, enquanto as verdadeiras fraquezas não foram corretamente identificadas. Por exemplo: não adianta ter um espaço capaz de gerar novos leads se não existe uma estratégia para nutri-los, convertê-los e conquistá-los.

Quais são os erros mais frequentes?

Um dos erros recorrentes das empresas em relação à estratégia digital é investir em soluções apenas porque outras companhias investem. A necessidade de um site, de um perfil em uma rede social ou de um banco de dados não deve ser atrelada apenas à concorrência, mas aos aspectos internos que motivaram essa adoção.

É assim que muitas empresas erram ao colocar um site no ar sem ter um objetivo claro para ele. A presença digital sem uma estratégia para rentabilizá-la não vai gerar o retorno esperado, dando a impressão de que as práticas digitais não trazem os resultados prometidos.

Conheça três erros frequentes das marcas ao iniciar um investimento online.

1. Não alinhar estratégias

Inicialmente a empresa precisa entender que o marketing digital deve estar alinhado às demais soluções do negócio. Não adianta criar conteúdos ricos no site mas demorar semanas para responder um contato do consumidor por e-mail, por exemplo.

É preciso entender que o site não se “vende” sozinho se não existirem boas práticas e processos eficientes por trás dele. As áreas devem atuar conjuntamente, permitindo que todas as etapas do relacionamento com a marca sejam relevantes para o cliente.

2. Não articular marketing digital e objetivos comerciais

Também é bastante comum que o marketing digital seja encarado como algo à parte da estratégia comercial do negócio. Entretanto, a maior motivação para adotar uma solução online é que ela viabilize alcançar os objetivos comerciais da empresa.

Articular o marketing online e offline com as metas financeiras do negócio é o que permite que essa prática seja um diferencial de negócio real.

3. Ter equipes fragmentadas

Um modelo de negócio eficiente pressupõe que as diferentes equipes da empresa se organizem com base na cultura organizacional e nos objetivos da marca. Quando isso não ocorre, a fragmentação das soluções aplicadas impede que haja um desenvolvimento consistente.

O marketing não pode “vender” algo para o cliente e o produto final ser diferente, por exemplo. Dessa forma, essas equipes precisam se comunicar para que esse tipo de falha não ocorra — e isso vai muito além do site institucional.

Qual é o papel das empresas nesse novo cenário?

Muitas empresas estão tentando um novo posicionamento devido às mudanças nos processos, no comportamento do consumidor e nas tecnologias, entretanto, a transformação digital vai além dos novos recursos tecnológicos e tem relação com a própria cultura organizacional.

Um site institucional atraente e funcional pode ajudar nos propósitos do negócio, mas o bom desempenho da marca é sistêmico, sendo que o site faz parte, mas pode não ser o elo mais importante. Assim, saber como articular o todo enquanto estratégia de mercado é muito mais eficiente do que focar o orçamento em uma solução, acreditando que ela será milagrosa.

As empresas, em geral, têm recursos suficientes para realizar uma transformação digital eficiente. O que ocorre é que muitas vezes não é feito um diagnóstico correto dos problemas, impossibilitando o desenvolvimento de soluções personalizadas e relevantes.

Quer saber mais e desenvolver seu site, com requisitos e estratégias que dão resultado? Fale com a gente!

Comentários